Novo ano, nova resolução para Os Medos

Por Tiago Cardoso


            Dia de Ano-Novo de 2019. Muda-se de ano, fazem-se resoluções novas, e Os Medos também as faz. Aliás, neste artigo breve, mas o mais conciso possível aponto uma grande mudança na franquia que decidi em conjunto com os meus 3 colaboradores-ilustradores nestes últimos dias de paragem total no blogue e de paragem parcial na página de Facebook, dias esses que serviram, tal como tinha dito na página, para reflexão sobre o que faremos n’Os Medos. Por favor, leiam com atenção isto que escrevo, e do meu coração, pois estou a ser sincero convosco, mesmo que seja desagradável o que esta aqui escrito.
            Excecionalmente para este artigo, não é preciso clicar em «Ler mais →» para ser possível lê-lo todo, porque… Este é o último artigo a ser publicado no blogue, pelo menos durante algum tempo, e, portanto, serve a partir da sua publicação como informação para quem acedê-lo através do link geral! Basicamente decidimos encerrar as atividades do blogue oficial da franquia, pelo menos durante algum tempo!
            E porque decidimos tomar decisão tão drástica? Isso prende-se com 3 motivos:
            - Tenho-me transtornado com a aparentemente evidente desformatação do blogue, em que, por ex., o espaçamento entre as linhas do primeiro parágrafo de uns artigos é diferente em relação a outros, algo que não consigo resolver;
            - Quero fazer umas modificações em relação aquilo que imaginei no universo dos Medos com vista a torná-lo mais lógico, modificações essas que seriam trabalhosas de fazer ao longo dos mais de 50 artigos já publicado (essas modificações são basicamente a franquia como um todo passar a ser uma paródia carinhosa do folclore português, e os Medos serem então uma parte imaginada por mim desse folclore, reaparecendo assim alguns dos Medos já oficialmente revelados);
            - Quero fazer umas modificações em relação aquilo que imaginei no universo dos Medos com vista a torná-lo mais lógico, modificações essas que seriam trabalhosas de fazer ao longo dos mais de 50 artigos já publicado (atenção que a maior parte do que escrevi até agora sobre esse universo fictício se mantém, incluindo os 72 Medos e as suas próprias características);- Quero ganhar dinheiro com a ficção da franquia juntamente com os meus colaboradores-ilustradores. Eh, pá, a sério, lamento muito, eu sei e compreendo que a maior parte de vocês, nosso público, quer ver disponível gratuitamente aquilo que escrevo – afinal, eu também confesso que quero ver conteúdo online sem o pagar! –, e acreditem que isto também é difícil para mim; porém, eu tenciono ser, se possível, um escritor de ficção profissional, e gostaria de começar a receber dinheiro por aquilo que escrevo; além disso, não é só por mim que faço isto, mas também pelos meus colaboradores-ilustradores, uma vez que tenho estado a pagar-lhes do dinheiro que já possuo de antemão que recebi de outras maneiras, e seria bom pagar-lhes com dinheiro com receberia pela ficção escrita que produzo. Em relação ao método de ganhar dinheiro através da escrita criativa para Os Medos, tenho 2 ideias: numa delas seriam vocês a pagar para lerem a ficção da franquia através da Internet, e a outra seria eu escrever essa mesma ficção para uma dada entidade que tenho em mente, que me pagaria então. Prometo que durante Janeiro de 2019 saberão qual das ideias e como será posta em prática através da página de Facebook oficial d’Os Medos (mantém-se para continuarmos a mostrar o que estamos a fazer, incluindo as ilustrações oficiais dos Medos, que continuarão a ser colocadas lá), quem sabe, não prometendo nada, se não até meados do mês!
            Mas atenção: o blogue não será eliminado! Desde há uns anos para cá que não elimino blogues que criei e para os quais deixei de trabalhar – prefiro deixá-los na Internet para quem os descobrir e quiser ver o que produzi e quais eram as minhas ideias na altura. O que já está aqui escrito pode ficar como uma espécie de protótipo do que imaginei a nível de ficção para a franquia e os meus colaboradores-ilustradores (até prova em contrário) aceitaram. Também, se calhar, o blogue não cessará completamente as suas atividades (daí estar escrito em cima por 2 vezes «pelo menos durante algum tempo»): volta e meia poderei escrever artigos de não-ficção como este para serem publicados em Apontamentos de Autor e assim ficarem saber alguns dos meus planos (e não só, se algum colaborador-ilustradores quiser também escrever um artigo desses) para a franquia.
            Peço desculpa em meu nome e no nome dos meus colaboradores-ilustradores se vos aborreci e/ou desiludi com esta resolução tomada para a franquia, ainda para mais com aquela entrevista na Rádio Miúdos e aquele anúncio a darem conhecimento deste blogue em Dezembro de 2018 – achamos que esta mudança é a melhor opção. Esperamos que possam-na compreender e continuar a seguir Os Medos, para o qual iremos continuar a trabalhar e melhorar no que for possível, e agradecemos a vossa atenção prestada ao nosso trabalho desde a criação da franquia. E acreditem: também fica prometido da nossa parte para Janeiro de 2019 a estreia, de uma maneira ou de outra, da 1º história de facto d’Os Medos e a Suas Aventuras (Ou Desventuras!).
            Por fim, esperamos que esse ano seja em grande não só para nós, equipa d’Os Medos, como também para vós!



            PS de edição_ Desculpem, mas afinal, ao contrário do que tinha escrito anteriormente, boa parte dos Medos e das suas características não aparecerão nesta reinicialização da franquia.